31 de mai de 2010

Lost in Pacific Time




Aviso: Não vale a pena ler isso tudo, huh. Eu tô surtando seriamente aqui. Explodindo de obsaysson, então nem leia, sério.


Cara...Ter kinda acidentalmente baixado esse CD ano passado foi uma das melhores coisas que eu fiz. É meu oxigênio, é tudo (oiq). Eu sou totalmente apaixonada por cada música dentro desse EP, especialmente pelas letras. Toda essa nostalgia, cada acorde, cada palavra em cada letra sou eu.

Pra qualquer outra pessoa, Lost In Pacific Time não significa porra nenhuma. É só mais um EPzinho desvalorizado, com músicas todas parecidas que pouco importam. E ainda consegue ser monótono, por mais agitado que seja. Essa monotonia possui gravado cada pensamento meu, tanto andando por aí quando tudo tava uma droga, quanto os dias que eu pulei por dentro dando umas cinquenta voltas em torno do meu sofá dentro de casa.

I'm Yours Tonight:
"My good intentions can leave the hardest hearts, the harshest scars you've ever seen. My bad impressions, they follow me making enemies that I can't see."

Sputter:
"Wake up, try on your new disguise. Would they recognize you anyway? Would they?(...)Don't waste your breath, you wouldn't want this anyway. But, if you did, I think I'd let you.(...)You know it's alright. You're stepping on the cracks and you feel fine."

Days Like Masquerades:
"This is me. The idealist inside that holds your love on a string, wound and tied like kites to all your hopes and dreams. What a tangled mess that they’ve turned out to be."

In the Rearview:
"Kissed with a hard rain washed away, you're back to your old ways, carelessly leaving tracks. The road you have chosen I refuse to take. Right now... and I was feeling just content enough to forget you. I've found skeletons grow stronger when kept from the light."

E a mais épica, New York (Saint In the City):
"You're placing a big blind bet on the underdog, and, though it's a stretch, you believe when you're against the odds, and on your feet. With you at your best, and promises kept, she'd rather stay here with you on the laziest afternoons with you.(...)When hearts hang on the line and all that you feared has happened, let the memories count the miles and never be forgotten."

Enfim, precisava expressar meu amor em algum lugar... Daqui a três segundos vou olhar pra isso e falar que sou uma retardada.

assim...
wut

30 de mai de 2010

"Sometimes you hold so tight, it slips right through your hands."

15 de mai de 2010

Conforto Provisório

Sexta à noite. Ou seria Sábado de madrugada? Sóbria, ela não conhecia aqueles caminhos que perseguia insistentemente ao se sentir sozinha. Mas nada que algumas doses não fossem fazê-la enxergar, não é mesmo? Algumas doses eram sua companhia nos dias mais estranhos e embaçados, quando as luzes de algum lugar se tornavam o chão de outro, o banheiro de outro, a casa que ela não conhecia, as coisas que ela não fazia. Tequila nunca seria limite, fugas sempre são tão fáceis e disponíveis. Soluções eram desconfortáveis. Ombros amigos de que ela não fazia mais tanta questão, ela tinha outra escapatória. Engolia mais um gole, mais um, mais...

Pela última vez, juro.

14 de mai de 2010

B-Side da Infidelidade

Minha última redação pra escola...
Aposto que vou mudar muito de opinião ainda, gosh. Whatsoever, não acho que trair alguém seja algo irrelevante, aliás, não acho irrelevante de maneira alguma. É algo extremamente delicado, porém relativo. Sinceramente, não sei me transportar pra esse tipo de situação com tanta facilidade. Aqui está minha tentativa, que talvez não seria tão racional (ou pseudo-racional):

"A traição é algo muito generalizado pelas pessoas. Revistas e sites na internet possuem inúmeros artigos falando sobre essa, apresentando, muitas vezes, soluções clichês, criando alguns mitos, estabelecendo “regras”, atitudes padrão, que, como em qualquer generalização, não se mostram aplicáveis a todos os casos. Por trás de qualquer tipo de infidelidade há uma razão, que dependendo do julgamento daquele que passa por essa, pode ser razoável, perdoável ou simplesmente abominável.

Insegurança, curiosidade, raiva, orgulho, culpa. Todos esses sentimentos se entrelaçam e tornam difícil o perdão. Não seria perdoar uma ação que pede para que as coisas voltem a ser como antes? Existe perdão completo sem o esquecimento? O esquecimento é algo que necessita da confiança, sendo que essa e o ego foram feridos. Em uma relação é necessário avaliar os sentimentos que são constantes dentro dessa e ver se esses valem a pena, observar se esses são maiores e podem falar mais alto que o orgulho.

Ao contrário do que muitas revistas femininas afirmam, a infidelidade é algo que pode ser a inspiração para mudanças, um motivo para reflexão e reavaliação de atitudes dentro do relacionamento. Da mesma forma que essa corrompe laços e é usada como chantagem emocional, pode também derrubar barreiras ao alcançar pontos nunca anteriormente alcançados, tocar em assuntos anteriormente ignorados.

A traição, dependendo da vontade/remorso das pessoas que são afetadas ou estão envolvidas nessa, pode se tornar algo positivo, criando um outro tipo de intimidade e consertando o que antes causava insegurança."