19 de set de 2012

Kreuzberg

A sensação de segurar lágrimas deveria ter um nome próprio e deveria ser considerada um sentimento. Mas eu choro na sua frente. Eu sei que posso chorar na sua frente.

Your kiss, it could put creases in the rain.
Be cruel to me, 'cause I'm a fool for you.

Siqueira Campos

Talvez eu tenha me perdido em Copacabana às 17h. Talvez eu nem leia placas. Às vezes eu acho que minhas palavras são facas e cortam limites impulsivos, com batimento cardíaco acelerado, TPM e uma puta dor de cabeça que parece nunca me deixar. Eu nunca deixei de procurar por adrenalina. Vivo desses impulsos nervosos que sustentam meu dia. Talvez não tenha me perdido em Copacabana. Talvez só esteja andando por aí. Não leio placas, mas hoje em dia eu até leio bulas. Quero saber com o que exatamente estou me intoxicando. Quase nunca leio placas, mas posso tentar ler pessoas. Eu sinto o peso da escuridão das 4h da manhã cair sobre os meus ombros e finjo que tô nem aí. Minha cama não foi bem feita pra dormir e meu estômago não foi feito pra sustentar minha ansiedade. Às vezes eu olho pra trás e enxergo outra realidade. Distorcer é mais fácil que aceitar. É muito difícil socar almofadas mentalmente. Olhar pro espelho é diferente de se olhar no espelho. Eu vejo outra pessoa. Isso me assusta. Isso me alivia. Seja lá quem essa pessoa for, eu me sinto viva. Plenamente viva. Mesmo que por alguns instantes. Mesmo que por alguns momentos. Plenitude dentro da imprevisibilidade.

1 de jan de 2012

Réveillon

Sem saco pra gente "pé no chão".
Tem coisa mais chata do que gente que se acha realista demais?

2012.

Quero dizer que eu esperava grandes resoluções na hora dos fogos. Resoluções mentais. Expectativas. Mas eu nem me toquei... Na hora dos fogos eu chorei, desliguei, lembrei de algumas coisas de 2011* de uma forma pesada, meio que numa tentativa de retrospectiva/limpeza de pensamentos ruins de uma forma nostálgica. Aí comecei a fazer a retrospectiva boa no meio. Automaticamente as coisas boas começaram a pipocar, coisinhas agradáveis desse fim de ano e eu comentei algo do tipo "Tchau melhor pior ano."

Eu gostei de 2011. Valeu a pena.

Fiquei feliz por não ter feito quase nenhuma resolução. Expectativas fodem com tudo mesmo... Eu fiz umas 2 ou 3 automáticas que eu peço desde 2008 e nunca divido com ninguém, nem vou dividir. Não é paz, não é dinheiro, não é conforto, não é amor. Aí eu comecei a chorar mais ainda. Não pedi nada pro meu futuro. Só reparei isso agora e fiquei até assustada. Cheguei a pensar MUITO BREVEMENTE no lance de "caralho, estudos", mas na hora caguei. Não penso no detalhe, eu penso no sentimento também. Mas eu sei que evito pensar nisso por medo do que vem pela frente.

Cantei Champagne Supernova baixinho. Não é a mesma coisa que nos outros anos, a sensação. A sensação de amizade insuperável e eterna e infinita. Aí eu chorei (e isso vai estar no asterisco). Aliás, eu fiz isso logo na hora que lançaram os fogos.

*Chegou a hora do asterisco.
Coisas que se passaram na minha cabeça como um filme:
- Ao cantar Champagne Supernova, eu lembrei da Camila. Meio do ano. Lembrei do telefonema que ela disse que não me amava mais. Lembrei do forte de cobertores que eu montei sozinha depois disso. Lembrei que essa era a época que eu passei muito mal com anti-depressivos. (Aí eu já tava chorando um balde) Lembrei de Bon Iver. Fui pra trás. Aí lembrei de pessoas. Lembrei do todomundoaquiemcasajunto vumpft, distâncias. "Passou. Foi." Aí fui pra frente e comecei a ficar estranha, mas de um jeito bom (?). Alaska. Minhas madrugadas, minha cama, minha solidão. Tudo passava em um filme rápido na minha cabeça, e aí eu comecei a ficar feliz. As noites com uma lâmpada amarela de leitura, a mesma época merda que eu me senti sozinha, eu comecei a saber lidar com isso. Fui pras descobertas na internet com a nerdfighteria. Fui pros ônibus que eu peguei. Teatro. AHHHH, o Teatro. As pessoas maravilhosas do Teatro, o Polis, a nossa peça!
Pronto. Minha retrospectiva sem expectativas.
Porque todos os vazios que eu ia me lembrar no começo de repente... pff. Eu sei direitinho todas as merdas desse ano, mas tá tudo divertido agora e é isso aí.

Agora... algumas pequenas expectativas talvez (?)
- Postar as paradas no Youtube for realzzzz, os vlogzinzzzz
- Aprender a editar vídeos
- HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
- OK
- Sério
- Estudar
-
-
-
-
-
-

TANTO FAZ!
Tanto faz. Resoluções são estúpidas.