30 de dez de 2010

Sympathy for the Devil

Chove bastante agora, mas eu sei que daqui a pouquinho vai parar. Chuva de verão é tão previsível... Só não é mais previsível que eu quando tô ansiosa. Quando eu fico ansiosa, eu ataco todas as balas juquinhas do mundo. Aliás, se tem duas coisas que aprendi que são saudáveis são: comer plástico de bala juquinha de vez em quando e chorar de saudades pelo tempo, a dimensão escrota. Ah, é... quase ia me esquecendo: cantar quando se sente dor é genial. Tanto dor física, quanto ~dor no coração~. É estranho colocar isso aqui no meio, mas pessoas de cílios grandes são 98% das vezes confiáveis, aliás, isso é uma teoria minha. Tenho algumas outras, mas são tão estúpidas quanto, então prefiro não citá-las. Whatsoever, nunca confie em néim noob. Todavia, néins noobs são engraçados, é bom entrar no profile deles e zoá-los até cansar. Percebam como eu esperei a oportunidade para usar o "todavia". Às vezes não espero uma oportunidade certa pra falar certas coisas, aliás, eu não acredito em momentos certos. Acredito em momentos quaisquer com potencial para serem interrompidos por uma bomba. No desespero, já acreditei em destino, mas não tenho nenhuma religião; não acredito em Deus. Podem começar a revirar os olhos agora. Olhos... Sempre quando eu falo em olhos, lembro da Camila, minha melhor amiga. Ela é dessas que encara os olhos das pessoas e depois comenta o que achou, se tem pontinhos ou não, etc. Enfim, coisas de Camila, also known as Puat. Falando em apelidos, eu tive uns 14 apelidos diferentes. A maioria deles... bom, a maioria era idiota, óbvio, apelido por si só é uma coisa meio idiota, algumas vezes bonitinha, mas enfim... Ninguém me chama de Bru, isso até me intriga um pouco, porque seria o apelido mais comum. Mas ao invés disso já fui apelidada de Kurt! Kurt de Kurt Cobain. A música do Kurt era legal, aliás, é legal, eu escuto um pouco de Nirvana, mas as minhas bandas preferidas são The Academy Is... e Smashing Pumpkins, eu acho. É, tem reticências no nome da banda. Não uso muitas reticências ao escrever, pois acho que pontos finais têm mais impacto e é disso que eu gosto. Acho um ABSURDO gente que usa apóstrofe para marcar plural em inglês, assim como morro ao ver gente usa "awkward" como se fosse "weird". Deu pra perceber aqui minha adoração pelo inglês. Aliás, deu pra perceber aqui um bando de coisas. Acho que esse é o fim então, né?


Prazer, meu nome é Bruna Uller, tenho quase 17 anos.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Tenho quase 17 anos e conheci Edward. Havia três coisas que eu estava certa sobre ele: A primeira é que ele era um vampiro. A segunda é que havia uma parte dele que estava enlouquecida querendo uma parte de mim. E a terceira é que eu estava [insira aqui as palavras corretas] loucamente e perdidamente [/insira aqui as palavras corretas] apaixonada por ele.

    ~Às~ vezes no silêncio da noite...
    Eu vejo você escrevendo taum beim.

    Meu primeiro comentário foi enviado faltando coisa, por isso apaguei. :{
    Acredite, isso é um control v sinistro e com update, olha como você é importante.

    ResponderExcluir